registration

the registration in “plataforma de encomenda” is reserved to architects members of The Association of Architects (Portugal) or other similar foreign architecture professional associations.

notícia • 2019-07-22 Kengo Kuma vence concurso para a ampliação do jardim da Gulbenkian
Imagem 0 - Kengo Kuma vence concurso para a ampliação do jardim da Gulbenkian

Imagem © LUXIGON. Cortesia de Kengo Kuma Associates

Imagem 1 - Kengo Kuma vence concurso para a ampliação do jardim da Gulbenkian

Imagem © LUXIGON. Cortesia de Kengo Kuma Associates

Kengo Kuma foi o vencedor concurso internacional de ideias que a Gulbenkian lançou em março, quando convidou 12 ateliers nacionais e internacionais a desenhar a ampliação dos jardins da fundação em Lisboa e a nova entrada de acesso ao antigo Centro de Arte Moderna (CAM), agora designado Colecção Moderna do Museu Gulbenkian.
 
De acordo com a presidente do conselho de administração da Gulbenkian, Isabel Mota, a ampliação do jardim, localizado entre a Praça de Espanha e o Largo de São Sebastião da Pedreira, irá “formar-se um amplo conjunto urbanístico requalificado para oferecer à cidade”. Além do jardim, a proposta vencedora compreende o projecto de acessibilidade para o edifício da Colecção Moderna, com duas novas entradas para o edifícios e percursos de ligação entre a sede e o museu, e a ampliação de sua área expositiva em 700m².
 
O júri foi presidido pela administradora Teresa Patrício Gouveia do qual fizeram parte José Neves Adelino, também administrador da Gulbenkian, e os arquitectos Gonçalo Byrne, Luís Ribeiro e Emilio Tuñón. Os arquitectos convidados a participar no concurso, segundo informação do jornal PÚBLICO, foram os portugueses Inês Lobo, Patrícia Barbas, Pedro Domingos e os ateliers Aires Mateus, Menos É Mais (Francisco Vieira de Campos + Cristina Guedes) e SAMI (Inês Vieira da Silva + Miguel Vieira), além do inglês John Pawson, da mexicana Tatiana Bilbao, da brasileira Carla Juaçaba, do japonês Junya Ishigani e do atelier suíço Christ & Gantenbeim.