registo

o registo na plataforma de encomenda é exclusivo para arquitectos inscritos na ordem dos arquitectos ou outra associação congénere.

notícia • 2018-05-11 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018
Imagem 0 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Imagem 1 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

República 37 do arquitecto Frederico Valsassina Arquitectos

Imagem 2 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Quintãs - Farm Houses (Arouca) do arquitecto António Júlio Caseiro

Imagem 3 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Quinta Alegre dos VM/SA, Arquitetos (Vitor Mestre, Sofia Aleixo)

Imagem 4 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Quinta de Catapeixe (freguesia de Bem Viver, Marco de Canaveses) da arquitecta Marta Campos

Imagem 5 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Escola Básica Maria Barroso (Lisboa) da arquitecta Ana Lúcia Barbosa

Imagem 6 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Quarteirão da Real Vinícola (Matosinhos) do arquitecto Guilherme Machado Vaz

Imagem 7 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Verride Palácio Santa Catarina (Lisboa) da arquiteta Teresa Nunes da Ponte

Imagem 8 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Sede Abreu Advogados (Lisboa) da Openbook Architecture

Imagem 9 - 10 projectos distinguidos Prémio Nacional de Reabilitação Urbana 2018

Albergues Noturnos do Porto dos arquitectos Nuno Valentim, Frederico Eça e Margarida Carvalho

É nas cidades de Lisboa, Porto, Matosinhos, Marco de Canaveses e Arouca que estão localizados os 10 projetos distinguidos na 6ª edição do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana (PNRU).
 
O PNRU visa "reconhecer, premiar e divulgar a excelência" na renovação das cidades portuguesas, afirmando-se "atualmente como a mais prestigiada distinção" na área da reabilitação do edificado e requalificação dos territórios em Portugal. Nesta edição estiveram a concurso 76 candidatos.
 
Durante a entrega dos prémios, que decorreu em Braga, António Gil Machado, diretor da Vida Imobiliária, entidade coorganizadora do Prémio afirmou que “concorreram este ano projetos de mais de 20 concelhos de todo o país, intervenções de pequena dimensão, mas também com grande escala, e todo o tipo de projetos, desde moradias particulares a grandes condomínios, hotéis, escritórios, igrejas, museus ou escolas".
 
Eis os projectos e autores distinguidos:
 
Menção Melhor Reabilitação Estrutural - República 37 de Frederico Valsassina Arquitectos
Menção Melhor Solução Eficiência Energética Quintãs - Farm Houses (Arouca) do arquiteto António Júlio Caseiro 
Menção Melhor Intervenção de Restauro - Quinta Alegre dos
VM/SA, Arquitetos (Vitor Mestre, Sofia Aleixo)
Menção Melhor Reabilitação inferior a 1000 m2 - Quinta de Catapeixe (freguesia de Bem Viver, Marco de Canaveses) da arquitecta Marta Campos
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Cidade de Lisboa - República 37 de Frederico Valsassina Arquitectos
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Impacto Social - (ex-aequo) Quarteirão da Real Vinícola (Matosinhos) do arquitecto Guilherme Machado Vaz e a Escola Básica Maria Barroso (Lisboa) da arquitecta
Ana Lúcia Barbosa
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Turístico - Verride Palácio Santa Catarina (Lisboa) da arquiteta Teresa Nunes da Ponte
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Comercial & Serviços - Sede Abreu Advogados (Lisboa) da Openbook Architecture
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Residencial - República 37 de Frederico Valsassina Arquitectos
Prémio Nacional de Reabilitação Urbana Cidade do Porto - Albergues Noturnos do Porto dos arquitectos Nuno Valentim, Frederico Eça e Margarida Carvalho.
 
O júri foi constituído pelos arquitetos João Carlos Santos e João Santa-Rita, pelo economista João Duque e pelos engenheiros João Appleton e Manuel Reis Campos.
 
Criado em 2013, o PNRU já recebeu mais de 350 projetos, tendo sido premiadas nas cinco edições anteriores um total de 42 intervenções em Lisboa, Sintra, Oeiras, Cascais, Porto, Matosinhos, Braga, Guimarães, Melgaço, Coimbra, Évora e Carvoeiro.
 
Coorganizado pela Vida Imobiliária e a pela Promevi, o PNRU conta com o Alto Patrocínio do Governo de Portugal, concedido através da Direção Geral do Património Cultural, entidade tutelada pelo Ministério da Cultura.
 
Mais informação aqui