registo

o registo na plataforma de encomenda é exclusivo para arquitectos inscritos na ordem dos arquitectos ou outra associação congénere.

notícia • 2018-06-17 Concurso Fortaleza de Peniche: Exposição dos projectos concorrentes no Museu de Arte Popular
Imagem 0 - Concurso Fortaleza de Peniche: Exposição dos projectos concorrentes no Museu de Arte Popular
Inaugura no dia 20 de Junho, às 18h30, no Museu de Arte Popular de Lisboa, a Exposição “Concurso Público de Arquitectura: Museu Nacional da Resistência e da Liberdade”, que reúne os trabalhos concorrentes ao Concurso da Fortaleza de Peniche promovido pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) com a assessoria técnica da OASRS.
 
A cerimónia, que abre com a apresentação da emissão filatélica dedicada ao Ano Europeu do Património Cultural 2018, vai contar com uma curta apresentação do projecto vencedor pelo arquitecto João Barros Matos, coordenador da equipa do Atelier AR4.
 
Composto pelo arquiteto Alexandre Alves Costa (presidente), arquitecto João António Serra Herdade, arquitecto João Mendes Ribeiro, arquitecta Sofia Aleixo e o designer Henrique Cayatte, o Júri atribuiu o segundo lugar à proposta do atelier FSSMGN Arquitectos, Lda, que teve como arquitecta coordenadora Margarida Grácio Nunes e o terceiro lugar à proposta do arquitecto Marcelo de Gouveia Cardia.
 
A exposição dos trabalhos, uma organização conjunta da DGPC e da OASRS, ficará patente no Museu de Arte Popular até 16 de Setembro.
 
Recorde-se que o Concurso  Público de conceção para a elaboração do projeto de arquitetura do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade na Fortaleza de Peniche teve como objectivo levar à "recuperação, requalificação e valorização da Fortaleza de Peniche, Monumento Nacional na consciência coletiva nacional com vista ao fortalecimento do sentimento de identidade partilhada. Desde a sua construção, a história da Fortaleza está marcada por acontecimentos relevantes da história de Portugal, como a defesa da soberania nacional; as invasões napoleónicas; as lutas liberais; a opressão do regime fascista; e o acolhimento dos regressados das colónias portuguesas após o 25 de Abril de 1974".