registo

o registo na plataforma de encomenda é exclusivo para arquitectos inscritos na ordem dos arquitectos ou outra associação congénere.

Notícias • 2019-12-16 Eduardo Souto Moura vence Prémio Arquitectura do Douro 2019
Imagem 0 - Eduardo Souto Moura vence Prémio Arquitectura do Douro 2019

Prémio: Central Hidroelétrica do Tua (Eduardo Souto de Moura)

Imagem 1 - Eduardo Souto Moura vence Prémio Arquitectura do Douro 2019

Menção honrosa: Centro Interpretativo do Vale do Tua) Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo)

Imagem 2 - Eduardo Souto Moura vence Prémio Arquitectura do Douro 2019

Menção honrosa: Casa do Rio (Francisco Vieira de Campos)

 

Central Hidroelétrica do Tua, do arquiteto Eduardo Souto de Moura, foi a vencedora do Prémio Arquitectura do Douro 2019.
 
De acordo com a ata do Júri, “é decisiva e determinante a intervenção da Arquitetura, enquanto metodologia disciplinar, na construção da Central Hidroelétrica do Tua, acima de tudo, por assegurar a manutenção do Douro Vinhateiro como Património da Humanidade”.
 
O edifício começou a ser construído em 2011 e é composto por uma sala de máquinas parcialmente embutida no monte que ladeia o complexo, uma tentativa para diminuir o impacto paisagístico e visual da construção. Na superfície estão instaladas peças transformadoras que, pela sua natureza, teriam obrigatoriamente que ser alojadas no exterior.
 
Foram, igualmente, destacadas com menções honrosas a dupla de arquitetos Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo, com o projeto de arquitetura do Centro Interpretativo do Vale do Tua, “um notável projeto de reabilitação, reutilização e valorização de icónicos armazéns devolutos ou abandonados”, e o arquiteto Francisco Vieira de Campos, com o projeto de arquitetura da Casa do Rio, unidade de alojamento turístico em Vila Nova de Foz Côa.
 
Lançado em 2006 por ocasião das comemorações dos 250 anos da Região Demarcada do Douro, com periodicidade bienal, o Prémio destina-se a divulgar e promover a cultura arquitetónica na região do Alto Douro e as boas práticas no exercício da arquitetura em obras de construção, conservação e reabilitação de edifícios bem como intervenções de desenho urbano no espaço público, aqui realizadas após a inscrição do Alto Douro Vinhateiro na Lista do Património Mundial da UNESCO (14 de Dezembro de 2001).
 
 
mais informação AQUI