registo

o registo na plataforma de encomenda é exclusivo para arquitectos inscritos na ordem dos arquitectos ou outra associação congénere.

Recuperação da antiga Colónia Balnear da Areia Branca, Lourinhã

concurso

Recuperação da antiga Colónia Balnear da Areia Branca, Lourinhã

data de entrega 2023-04-16
promotor Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa
localização Lourinhã
programa Turismo
área 2,780m²

descrição

Propostas até 16 de abril de 2023
 
Datas de visita ao local (mediante agendamento de presença através do envio de uma notificação genérica, através da plataforma Acingov, até às 13h00 do dia anterior):
dia 31 de janeiro - 10h30
dia 1 de fevereiro - 10h30
 
O concurso público de conceção para a elaboração do projeto da recuperação do edifício da antiga Colónia Balnear da Areia Branca na Lourinhã é promovido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB) e conta com a assessoria técnica da OA-SRLVT.
 
A CIMBB foi criada oficialmente em março de 2009, ao abrigo da Lei n.º 45/2008, de 27 de agosto, é uma associação pública de autarquias locais, que visa a prossecução conjunta das respetivas atribuições e a realização de interesses comuns aos municípios que a integram.
 
Esta comunidade compreende os municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.
 
O edifício da Colónia Balnear da Areia Branca, na Praia da Areia Branca, concelho da Lourinhã, foi adquirido pela Junta Distrital de Castelo Branco, atual propriedade da CIMBB. A Colónia Balnear funcionou durante 30 anos, maioritariamente para jovens do distrito de Castelo Branco. O equipamento balnear encontra-se desativado, desde 2009, após uma forte tempestade que degradou a cobertura do imóvel.
 
Investimentos da parte da Câmara Municipal da Lourinhã, na reabilitação do areal da Praia Branca e na construção da nova colónia de férias da Fundação Júlia, ditaram a urgência por parte da autarquia da Lourinhã, em pôr fim ao impacto ambiental negativo na praia do Areal Sul causado pelo avançado estado de degradação do imóvel. Neste sentido foi solicitada à CIMBB que encontrasse uma solução para o imóvel, reconhecendo-se que existe interesse em transformar os conteúdos programáticos do edificado pela grande viabilidade de investimento, assente numa estratégia de reconversão do programa, tendo em vista a exploração turística.
 
 
Valor máximo para o custo da obra: €4.000.000,00 + IVA
Valor base: € 260.000,00 + IVA
 
Prémios
1º classificado: €12.500,00 (doze mil e quinhentos euros)
2º classificado: €7.500,00 (sete mil e quinhentos euros)
3º classificado: € 5.000,00 (cinco mil euros) 
4º classificado: € 3.000,00 (três mil euros)
5º classificado: € 2.000,00 (dois mil euros) 
 
Júri
a) Eng.º João Manuel Ventura Grilo de Melo Lobo, Presidente da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, que preside;
b) Arq.º Bruno da Silva Corado Maurício, Câmara Municipal da Lourinhã;
c) Arq.ª Ana Costa, nomeada pela Secção Regional Lisboa e Vale do Tejo da Ordem dos Arquitetos.
Membros suplentes
a) Eng.º Armindo Moreira Palma Jacinto, Vice-Presidente da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa;
b) Eng.º João José da Silva Serra, Vereador da Câmara Municipal da Lourinhã;
c) Arq.º Pedro Ressano Garcia, nomeado pela Secção Regional Lisboa e Vale do Tejo da Ordem dos Arquitetos.
 
Critérios de seleção
Solução concetual - 50%
Funcionalidade - 30%
Exequibilidade - 20%
 
Cronograma
Data limite para pedidos de esclarecimento: 6 de fevereiro de 2023
Datas de visita ao local: 31 de janeiro e 1 de fevereiro de 2023 (10h30)
Data limite para respostas aos pedidos de esclarecimento: 8 de março de 2023
Data limite para entrega de propostas: 16 de abril de 2023 (17:00)
 
Plataforma eletrónica
Acingov (www.acingov.pt)
 

ANEXOS AO PROGRAMA PRELIMINAR AQUI

documentação