registo

o registo na plataforma de encomenda é exclusivo para arquitectos inscritos na ordem dos arquitectos ou outra associação congénere.

Conjunto habitacional av. Joaquim Campos, Setúbal

concurso

Conjunto habitacional av. Joaquim Campos, Setúbal

concluído 2022-08-25
promotor IHRU – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, I.P.
localização Setúbal
programa Habitação
área 19,377m²

descrição

O Júri considerou que dos trabalhos apresentados no concurso, e conforme o Relatório Final, a proposta vencedora, do concorrente Branco del Rio Arquitectos, Lda destaca-se pela “pela qualidade do espaço público, respeitando os critérios fundamentais do programa preliminar e relação privilegiada com o Corredor Verde Municipal dado que potencia a circulação pedonal e ciclável entre o centro urbano e o exterior rural.”
 
O Júri refere ainda que “os blocos habitacionais revelam grande coerência formal e delimitam os principais arruamentos, simultaneamente, conectados com as áreas verdes, aproveitando as características morfológicas, a exposição solar e as brisas do estuário do Sado.
Em termos construtivos foi utilizado um sistema de pré-fabricação modelar, a eficácia económica e temporal, na fase de obra”.
 
A proposta da autoria de MVCC - Mercês Vieira e Camilo Cortesão Arquitectos, Lda, classificada em 2º lugar, evidencia-se pela “pela requalificação do espaço urbano, potenciando uma nova centralidade, a partir da ideia de agregar três blocos habitacionais, em torno um vazio urbanístico que se configura como praça e libertando a restante área para espaços verdes”.
 
Sobre a proposta classificada em 3º lugar, do concorrente Clanet & Brito, Lda, o Júri salienta “o facto do conjunto não prever habitação, no piso térreo, pois nesta área apenas é previsto acesso aos edifícios, parqueamento de bicicletas e comércio, aplicando uma lógica simples e bem organizada.”
 
A proposta classificada em 4º lugar, do concorrente Apletton e Domingos - Arquitectos, Lda, destaca-se pela “organização e articulação do conjunto com os espaços exteriores e valoriza, o modo como se organizou o piso térreo, a eficaz organização funcional da maioria das tipologias habitacionais e a qualidade estética dos materiais escolhidos”.
 
No que respeita à proposta apresentada por Jorge Humberto Canastra Marum e classificada em 5º lugar, o Júri aponta “a organização espacial do conjunto, a relação dos edifícios com os espaços exteriores ajardinados e às soluções construtivas adequadas, bem como a organização das habitações com cozinhas possíveis de individualizar e instalações sanitárias comas questões de acessibilidade devidamente resolvidas.
 
A proposta classificada em 6º lugar, do concorrente Miguel Marcelino, Arquitectura, Lda, foi valorizada pela “superação do programa, a organização espacial das tipologias nomeadamente a hierarquização dos espaços habitacionais com vestíbulos bem definidos e a boa relação funcional da sala, cozinha e varanda, e ainda a solução de aproveitamento das águas pluviais”.
 
A proposta da autoria de Ambrósio e Leitão Arquitectos, Lda classificada em 7º lugar, valoriza a “relação com a envolvente e a estrutura verde, os edifícios apresentam uma imagem global sóbria e desprovida de elementos decorativos com uma pontual e discreta inserção de símbolos presentes no local”.
 
1º classificado
Concorrente: Branco del Rio Arquitectos, Lda
Coordenação: João Branco
 
2º classificado
Concorrente: MVCC -Mercês Vieira e Camilo Cortesão Arquitectos, Lda
Coordenação: Camilo Cortesão
 
 
3º classificado
Concorrente: Clanet & Brito, Lda
Coordenação: Daniela Pascoal Figueiredo
 
 
4º classificado
Concorrente: Apletton e Domingos - Arquitectos, Lda
Coordenação: João Guilherme Pontes Appleton
 
 
5º classificado
Concorrente: Jorge Humberto Canastra Marum
Coordenação: Jorge Humberto Canastra Marum
 
 
6º classificado
Concorrente: Miguel Marcelino, Arquitectura, Lda
Coordenação: Miguel Enes Marcelino
 
 
7º classificado
Concorrente: Ambrósio e Leitão Arquitectos, Lda
Coordenação: João Miguel Gomes Leitão